Consultoria

Consultoria é determinante para o sucesso de negócios

Bons líderes ajudam a preparar a empresa para o competitivo mercado baiano

“Estou procurando emprego, e é mais um aumento, não tenho mais dinheiro, atraso o aluguel, não compro alimento”. Os versos da canção “Desemprego”, do Renato Russo, traduzem a realidade do povo brasileiro frente à crise econômica nacional. Nesse cenário, a população busca opções para começar o próprio negócio. Os serviços de consultoria são decisivos para negócios alcançarem resultados satisfatórios e não fazerem parte das estatísticas de mortalidade empresarial.

De acordo com pesquisa realizada em 2016 pelo Sebrae, 24% das empresas baianas inauguradas em 2012 não sobreviveram aos dois primeiros anos de atividade. Ao analisar o perfil e necessidades específicas de cada cliente, os consultores agem estrategicamente para encurtar o caminho até a conquista dos objetivos e evitar o temido fracasso.

“Quando a pessoa pensa em empreender, o que vai fazer ela ter sucesso, de fato, é o tanto de vontade que ela vai colocar naquele empreendimento”, diz Daniel Rodrigues, gestor de projetos e sócio fundador da Ásense – Impulsionadora de Negócios. “A pessoa que vai entrar num negócio achando que a consultoria vai resolver todos os seus problemas não está preparada para começar”, completa.

Ásense – Impulsionadora de Negócios oferece serviço de Consultoria Empresarial

Daniel Rodrigues, gestor de projetos e sócio fundador da Ásense – Impulsionadora de Negócios

Como os princípios da consultoria são a demanda e a realidade do contratante, há diferentes tipos e áreas de atuação. Os campos financeiro, de marketing e gestão de mídias e redes sociais são os mais requisitados atualmente. Esses serviços são acessíveis e podem ser contratados por futuros empreendedores e empresas de qualquer porte.

Eduardo Conceição, criador da marca de geladinho Geladu, conheceu de perto os benefícios da consultoria. Edu, como prefere ser chamado, começou a vender seu produto nos grupos de ciclismo que integrava em Salvador.

Depois que participou do quadro Mandando Bem, do Caldeirão do Huck, o microempreendedor aprimorou a sua postura e os processos de produção e venda do geladinho. Hoje, garante que o que aprendeu durante a consultoria da empresária Bianca Laufer mudou sua vida.

Eduardo Conceição, criador do Geladu, agraciado com serviço de consultoria

Eduardo Conceição, criador do Geladu, vendendo os seus geladinhos na Av. Professor Magalhães Neto

“Minha projeção para o futuro é crescer. Me tornar não só um micro, mas um grande empresário. Essa é a minha meta e eu vou lutar para isso”, garante Edu. Estratégia de marketing, não vai faltar. Edu compôs uma paródia da música “O Que é Que Essa Nega Quer?”, de Luiz Caldas, e pretende lançar o clipe, durante o verão, nas suas redes sociais.

 

EDUCAÇÃO CORPORATIVA

O conceito de educação corporativa, apresentado por Jeanne Meister em 1999, busca trabalhar estrategicamente a educação dos funcionários, clientes e fornecedores de uma determinada organização. Pois, para construir uma boa imagem perante o público externo, é muito importante que a empresa esteja internamente bem.

Os principais desafios da educação corporativa são a avaliação e a mensuração dos resultados; o engajamento da liderança; a atuação estratégica; e o planejamento orçamentário. A boa liderança é o principal pré-requisito para pôr esse conceito em prática, pois o líder é responsável por reafirmar o reconhecimento da importância de todo o sistema.

“A liderança servidora prega que o pensamento do líder empreendedor não deve estar apenas dentro do negócio, mas, principalmente, nas pessoas que fazem parte dele. Essa mudança de raciocínio é imprescindível para gerar empresas mais competitivas no mercado”, aponta Daniel Rodrigues.

 

CONSULTORIA PARA REDES SOCIAIS

As novas tecnologias reformularam as relações de consumo da sociedade. Para acompanhar essas alterações e se manter no mercado, as empresas precisam administrar bem os seus perfis nas redes sociais.

O bom gerenciamento das redes sociais proporciona uma maior popularidade, amplia a confiança dos usuários e pode aumentar a lucratividade. Para alcançar esses resultados, é importante gerar conteúdo eficaz, relevante e pertinente com o universo da marca.

De acordo com o gestor de projetos Daniel Rodrigues, como pesquisas apontam que o brasileiro passa pelo menos um terço do dia usando o celular, as empresas precisam aproveitar isso para se aproximar dos seus públicos e se comunicar muito mais efetivamente.

“As redes sociais são um mercado virtual. Então, quando uma empresa, empreendedor ou autônomo entra nas redes sociais, precisa ter alguns entendimentos para que consiga ter, de fato, alcance no que está buscando” declara Daniel. “A função da consultoria para redes sociais é fazer com que se tenha um entendimento do público e consiga montar um posicionamento planejado”, conclui.

Por: Camila Oliveira, João Victor Greco e Luiza Novaes

 

Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *