Alimentação

Doce Fatia: uma marca que cresce e aparece na confeitaria baiana

Marcelo Madureira ouviu clientes e funcionários, inovou na produção de bolos e tortas, diversificou nichos, e viu a Doce Fatia se expandir no mercado gastronômico de Salvador

 

Quando adquiriu a empresa de uma família italiana em 2002, o empresário Marcelo Madureira estava apenas querendo ficar mais perto da esposa e filhos com quem passava pouquíssimo tempo devido às viagens de negócio com a multinacional farmacêutica para a qual trabalhava.

“A Doce Fatia foi o meu plano B”, explica Madureira sobre a marca que, com uma clientela acima de 9000 pessoas, tem visto a crescente expansão dos negócios no mercado de confeitaria da capital baiana.

“Hoje temos mais de 2000 clientes jurídicos e em torno de 7000 clientes físicos”, diz o empresário apresentando números que demonstram como a empresa que começou fornecendo bolos e tortas para hotéis, motéis, e restaurantes também faz sucesso diretamente com o consumidor final.

Esse crescimento, contudo, não veio de uma hora para outra. A Doce Fatia fez uma profunda pesquisa de mercado, escutou atentamente às ideias de funcionários e clientes, sistematizou os processos de fabricação e criou uma linha com quase 100 produtos que vão de tortas geladas e bolos pizza a kits para festas de aniversário, incluindo opções diet.

Trazer as sugestões de colaboradores e consumidores para diversificar produtos foi um casamento que deu muito certo. Afinal, “são eles que estão na linha de frente. Nossos funcionários são pessoas extremamente bem preparadas e, obviamente, podem nos ajudar muito com suas opiniões”, diz Madureira.

“O que rege a nossa história é a inovação”, continua o empresário, “nessa área de confeitaria é necessário estar muito antenado para as tendências”. Assim, ouvindo a demanda dos clientes, a empresa incluiu em seu cardápio, por exemplo, o bolo caseiro.

A iguaria é hoje o carro-chefe das lojas nos shoppings e possibilitou o aumento do lucro, inclusive no período das festas juninas que costuma ser problemático para o setor. “Junho, devido ao São João, era um mês bastante ruim. Com a introdução do bolo caseiro, no entanto, o faturamento cresceu e esse período se tornou tão importante quanto o Dia das Mães e o Natal”.

Genilda de Jesus, colaboradora da Doce Fatia há 16 anos, explica: “O nosso bolo caseiro não tem a massa de pão-de-ló, ele é mais fofinho, ideal para tomar um café sentindo o sabor da comida da vovó. E é isso o que nossos clientes procuram”.

A funcionária, que trocou o magistério para se realizar na confeitaria, conta ainda que, além de toda a qualidade dos produtos comercializados pela empresa, um outro fator que garante o sucesso do empreendimento é a valorização dos empregados e a possibilidade de crescimento profissional incentivado pelos patrões

“Aqui a gente está sempre aprendendo, tem participação junto com os donos, além de ter essa leveza e naturalidade no ambiente de trabalho, de ter nossos chefes interessados em ouvir nossas ideias e aplicá-las na produção”, corrobora a gerente de vendas Andreza Nascimento.

 

Placa anunciando bolos de pote e sobremesas geladas como novidade na Doce Fatia

Inovação na Doce Fatia: bolos de pote e sobremesas geladas

 

Novos nichos

A empresa, que começou como uma pequena fábrica produtora de tortas geladas e sobremesas individuais para pessoas jurídicas, ampliou o mercado para o grande público através do serviço de delivery, viu os lucros crescerem e o negócio se expandir mesmo em meio às instabilidades econômicas do país.

“É lógico que nas épocas de crise há mais dificuldades, mas a Doce Fatia sempre fecha no azul e honra todos os seus compromissos”, comenta Madureira. “Hoje nós somos a empresa de melhor custo-benefício do setor no mercado soteropolitano. A gente consegue um produto muito bom com preços bastante competitivos”, completa.

Prova disso são as três lojas abertas em shopping centers da cidade que se tornaram, conforme explica Marcelo, “um braço interessante do negócio e que ajudaram sobremaneira a área financeira a se manter bem ao longo dessas ondas de instabilidade”.

A abertura das lojas aproximou a marca do público em geral, passando a atender uma ampla gama de consumidores de variadas características, expandindo o negócio para nichos de mercado diversos.  Além disso, a parceria com o setor supermercadista estabelecida recentemente está trazendo consigo o delicioso sabor de mais uma vitória.

 

Bolo Kit Kat e outro Misto de brigadeiro,, chocolate branco e preto expostos em balcão de vidro da Doce Fatia

Bolo Kit Kat e outro Misto de brigadeiro, chocolate branco e chocolate preto Doce Fatia

 

Qualidade

Cliente fiel da Doce Fatia há mais de sete anos, a professora aposentada Jaceli Brandão diz que não abre mão dos produtos da empresa porque “as tortas geladas deles são incomparáveis”.  Mesmo com uma produção na casa das centenas de bolos produzidos diariamente, a qualidade que conquistou a cliente permanece.

Pois “a empresa está no mercado há vários anos e só através da manutenção da qualidade de nossos serviços é que a gente consegue manter a nossa clientela”, explica Andreza Nascimento.

Por isso que, além de toda a inovação e de pesquisa de mercado sistemática para acompanhar as tendências, é necessário, segundo Marcelo, “trabalhar com produtos de primeira linha, optando por matérias-primas que gerem um produto final de alta qualidade e ainda assim manter preços competitivos”.

 

Por: Ismael Encarnação, Márcio Walter Machado e Maria Olivia

Related Posts

  1. Muito boa a matéria, fiquei mais interessada em conhecer a Doce Fatia e realmente parece ser o melhor custo benefício em comparação com as outras docerias situadas em Salvador.

  2. Leandro Almeida says:

    Achei muito bacana a história de sucesso da empresa. Já tentei ser empreendedor e pude observar alguns pontos que posso melhorar numa nova tentativa.

  3. Ótima matéria! O jeito que foi colocado mostra que existe um custo benefício. Inclusive, fiquei curiosa para experimentar o bolo diet. A doce fatia com certeza vai para a minha lista de desejos.

  4. Araní Nascimento says:

    Bem interessante a matéria, gostei e como ainda não conheço vou tentar da próxima vez que for ao Shopping. .Fiquei com vontade de saborear um a dessas maravilhas.

  5. Nossa! Que matéria bacana, muito bem feita, aprofundada sobre o assunto. Enquanto lia me imaginei na loja e senti vontade de conhecer a Doce Fatia e experimentar essas guloseimas. Valeu!!!

  6. Excelente matéria, informativa e objetiva . Pena que não dá pra saborear os doces pela tela do computador. Pena, mas sorte da dieta! Hahahahhahaahhahah..

  7. Marineusa Nascimento says:

    Quantos delícias,é pensar que está tão próximo da gente,é não conhecia!
    Amanhã mesmo vou ao Shopping experimentar várias dessas delícias!
    Muito boa essa matéria, deveria ser divulgada nos jornais impressos!

  8. Ótima matéria! Muito bom estar informada acerca de lugares acessíveis e agradáveis como este em Salvador! Com certeza visitarei a doceria!

  9. Paula Victória says:

    Muito interessante! Eu ainda não provei as tortas da Doce Fatia, mas depois dessa reportagem fiquei com vontade! Definitivamente, provarei na próxima ida ao shopping!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *